Mulher Cigana


131.jpgMulher Cigana

Mulher misteriosa,
tem na face um olhar brejeiro,
soriso aberto e gestos encantadores.
Quando dança,
a carne vibra paixão,
exaltando a alma livre
que pulsa em seu coração,
transmitindo a magia
e o poder da sedução.
Sua verdade segue, alada à intuição,
sem pensar ferir a raça, ou quebrar a tradição.
Saborea a liberdade,
sem fincar os pés no chão,
conhece os segredos da magia,
inscritos na palma das mãos.
Passado o presente, vem o futuro
que Deus lhe deu,
seu destino reune valores,
que pode transportar
a luz do sol sob o luar,
seu lar é um acampamento,
onde para para amar.
Nada se impõe à vida, que precisa passar
sobre mares, rios, e pontes
que possa atravessar.
Alegre, dança; triste, encanta,
sem jamais chorar.
Mulher cigana é uma estrela,
que ninguém pode tocar.

Autor Schyrlei Pinheiro

Sonho de criança… Era uma casa…


 


 

Sonho de criança… Era uma casa…
Rosy Beltrão

Sala quentinha
Uma lareira, ela tinha…
Com flores na janela,
De cortinas puxadinhas.

Na estante, miniaturas…
Pequenas criaturas.
Porta-retratos…
E na parede… alguns pratos.

O chão de madeira,
Só com uma passadeira…
Perto da poltrona
Em frente um retrato de madona.

Na cozinha, toda branquinha,
Louças azuladas…
Panelas espelhadas…
Escumadeiras dependuradas.

Era casa de fazenda…
Na porta, cortina de renda.
Lá fora um jardim…
Que cheirava a jasmim.

Um dia ainda me lembro,
Onde é que foi,
Que eu vi
Um lugar assim…

A Casa


Vinicius de Morais

Era uma casa muito engraçada

Não tinha teto, não tinha nada

Ninguém podia entrar nela, não

Porque na casa não tinha chão

Ninguém podia dormir na rede

Porque na casa não tinha parede

Ninguém podia fazer pipi

Porque penico não tinha ali

Mas era feita com muito esmero

na rua dos bobos numero zero

 

Telha de vidro



Telha de vidro
Rachel de Queiroz


Quando a moça da cidade chegou
veio morar na fazenda,
na casa velha…
Tão velha!
Quem fez aquela casa foi o bisavô…
Deram-lhe para dormir a camarinha,
uma alcova sem luzes, tão escura!
mergulhada na tristura
de sua treva e de sua única portinha…

A moça não disse nada,
mas mandou buscar na cidade
uma telha de vidro…
Queria que ficasse iluminada
sua camarinha sem claridade…

Agora,
o quarto onde ela mora
é o quarto mais alegre da fazenda,
tão claro que, ao meio dia, aparece uma
renda de arabesco de sol nos ladrilhos
vermelhos,
que — coitados — tão velhos
só hoje é que conhecem a luz doa dia…
A luz branca e fria
também se mete às vezes pelo clarão
da telha milagrosa…
Ou alguma estrela audaciosa
careteia
no espelho onde a moça se penteia.

Que linda camarinha! Era tão feia!
— Você me disse um dia
que sua vida era toda escuridão
cinzenta,
fria,
sem um luar, sem um clarão…
Por que você na experimenta?
A moça foi tão vem sucedida…
Ponha uma telha de vidro em sua vida!

Cesta de Gerberas

Vinicius de Morais


Vinicius de Morais:

Pela luz dos olhos teus

 


Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p’ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.

Flores.Flores e mais Flores.


machado de Assis


Amigos… (Machado de Assis)

Benditos os que possuem amigos.
Os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede,
Não se compra nem se vende.
Amigo a gente sente.
Benditos os que sofrem por amigos.
Os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala,
Não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende.
Benditos os que guardam amigos,
Os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora,
Amigo não tem hora pra consolar.
Benditos sejam todos os amigos que acreditam na tua verdade,
ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção,
É a base quando falta o chão.
Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos… é a melhor cumplicidade

Entradas Mais Antigas Anteriores